TECIDO ANTIVIRAL. SAIBA MAIS

TECIDO E ROUPA ANTIVIRAL - o que é e como funciona.

O que é um tecido antiviral?

  • Promove a ruptura da membrana e inibe o crescimento e a persistência do vírus;
  • Partículas de prata que atraem o vírus com carga oposta;
  • Impede a ligação do vírus à célula hospedeira, bloqueando sua replicação;
  • Utiliza íon de prata, um antimicrobiano de amplo espectro;
  • 1.000 vezes inferiores aos níveis em que é tóxico para a vida dos mamíferos;
  • Não citotóxico, ou seja, não apresenta toxinas nocivas às células;
  • Química verde, com estabilizante natural.

 

Camiseta MOVIN antiviral

Ao considerar a crescente evolução do Coronavírus (COVID-19), iniciou-se uma corrida para o desenvolvimento de tecnologias para controle e combate ao vírus.

Entre os desenvolvimentos, uma tecnologia que promove a ruptura da membrana e inibe o crescimento e a persistência do vírus na malha, com um mecanismo de ação que bloqueia a ligação do vírus nas células hospedeiras, impedindo que o micro-organismo libere seu material genético no interior, reduzindo a capacidade infecciosa nas células.

A tecnologia, é baseada na atuação de partículas de prata para atrair o vírus com carga oposta fazendo com que o mesmo se ligue aos grupos de enxofre presentes na superfície que envolve o vírus. Essa reação, impede a ligação do vírus à célula hospedeira, bloqueando sua replicação.

O íon de prata é um antimicrobiano de amplo espectro que atua frente às bactérias causadoras de mau odor e eventuais doenças de pele, em concentrações cerca de 1.000 vezes inferiores aos níveis em que é tóxico para a vida dos mamíferos.

O produto utilizado é não citotóxico, ou seja, não apresenta toxinas nocivas às células. Além disso, a formulação do produto é baseada em química verde, com estabilizante natural de origem brasileira.

// ESPECIFICAÇÃO VIA LAUDO - TECIDO ANTIVIRAL

*LAUDO DISPONIBILIZADO PELO FORNECEDOR DO TECIDO ANTIVIRAL, TECIDO QUE UTILIZAMOS NO DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS ANTIVIRAIS MOVIN. 

LAUDO VIRUCIDA:

Produto:

Meia Malha 100% Algodão - Antiviral e 

Meia Malha 100% Algodão - Sem tratamento.

Vírus testado: Coronavírus cepa MHV-3, Gênero Betacoronavírus (mesmo gênero dos SARS-CoV-1, SARS-CoV-2/COVID19, MERS e outros).

 Vírus Linhagens Celulares
Coronavírus MHV Célula: NCTC clone 929 [L cell, L-929, derivative of Strain L] (ATCC CCL-1)

 

Metodologia:

a) Os ensaios foram realizados em laboratório NB-2 (Biosafety Level 2) seguindo as Recomendações da ANVISA Art. 1 e Art. 3 da IN 04/13 e IN 12/16 e metodologias descritas nas normas (ISO 18184/ 2019-06-25: “Textiles — Determination of antiviral activity of textile products” e do Instituto Robert Koch – RKI) e obedecendo as Boas Práticas de Laboratório (BPL).

b) A titulação do Coronavírus (Cepa MHV-3) foi realizada de acordo com método DICT50 (Doses Infectantes de Cultivos Tecidos 50%). Diluições sequenciais do vírus na base 10 foram realizadas em quadruplicata, em microplacas 96 orifícios estéreis. A seguir foram adicionadas células L929 com uma concentração de 2 x 10 células/orifício. Após 48 hs verifica-se o efeito citopático (ECP) da infecção viral, em comparação com controle celular e controle viral.

c) Os tecidos foram tratados individualmente conforme a metodologia e as etapas indicadas na ISO 18148/2019.

d) Resumindo: As amostras de tecido "Meia Malha 100% Algodão - Antiviral" e "Meia Malha 100% Algodão - Sem tratamento" foram esterilizadas por autoclave, cortadas em tamanho de 5cm², adicionados vírus e deixado agir por 2h em temperatura ambiente. Após foi adicionado MEIO DMEM em tubos e agitado com misturador Vortex para eliminar o vírus do tecido. A suspensão foi usada no teste virucida/antiviral. Os controles do tecido (sem vírus) foram tratados da mesma forma.

e) TECIDOS "Meia Malha 100% Algodão - Antiviral" e "Meia Malha 100% Algodão - Sem tratamento": Microplacas estéreis de 96 orifícios com 100uL da suspensão dos TECIDOS (diferentes tempos 1, 5, 15 e 2 hora) com vírus foram inoculadas com 100uL DMEM, tituladas/diluídas e adicionadas à célula L929 (com monocamada previamente formada). Logo a seguir foram incubadas a 37C em Estufa com 5% de Co2 durante 48h (ver item b).

f) Os títulos foram calculado com base no método de Reed and Muench (1938). Os resultados são expressos em percentual de inativação viral (tabela 1) em comparação com o controle viral (título do vírus) não tratado.

Resumo/Controles:

  • Negativo: controle celular (2x10⁵ células/mL) em meio DMEM, sem vírus e sem amostra teste.
  • Controle de vírus: Titulação de vírus (10¹ a 10¹²) e cultura de células em meio DMEM
  • Teste positivo: presença de vírus, cada amostra teste e linhagens celulares em meio DMEM.

Tabela 01 - Os resultados são expressos em percentual de inativação viral em comparação com o controle viral não tratado:

Tabela 01 - laudo virucida

https://microchemlab.com/information/log-and-percent-reductions-microbiology-and-antimicrobial-testing

4. Resultados:

Tabela 02 - Resultados dos ensaios com Coronavírus (Cepa MHV), tempo de ação e porcentagem de inativação sobre "Meia Malha 100% Algodão - Antiviral" e "Meia Malha 100% Algodão - Sem tratamento".

Tabela 02 - Laudo Virucida

5. Conclusões:

  • Considerando que houve inibição de até 99,9% do vírus testado, pode-se concluir que o Tecido Meia Malha 100% Algodão - Antiviral foi eficaz para a inativação de partículas virais, e, portanto, recomendamos o uso para o grupo Coronavírus.
  • O controle Meia Malha 100% Algodão - Sem tratamento não mostrou atividade para o grupo Coronavírus.

 

Responsável pelo LAUDO: Prof. Clarice Weis-Arns (ID Lattes: 8635038112182716).

Laboratório de Virologia (Instituto de Biologia/Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP).