VIDAS NEGRAS

a ONU Brasil lança amanhã a campanha “vidas negras”,
cujo o objetivo é sensibilizar a sociedade, gestores públicos, sistema de justiça, setor privado e movimentos sociais a respeito da importância de políticas de prevenção e enfrentamento da discriminação racial e pelo fim da violência contra jovens negros.

para a onu, o racismo é uma das principais causas históricas da situação de violência e letalidade a que a população negra está submetida: hoje, um homem negro tem até 12 vezes mais chance de ser vítima de homicídio no brasil que um não negro.

sete em cada dez pessoas assassinadas no país são negras.
na faixa etária de 15 a 29 anos, são cinco vidas perdidas para a violência a cada duas horas. de 2005 a 2015, enquanto a taxa de homicídios por 100 mil habitantes teve queda de 12% entre os não negros, para os negros houve aumento de 18%.

segundo pesquisa realizada pela secretaria especial de políticas de promoção da igualdade racial e pelo senado federal, 56% da população brasileira concorda com a afirmação de que “a morte violenta de um jovem negro choca menos a sociedade do que a morte de um jovem branco”. o dado revela o grau de indiferença com que os brasileiros têm encarado um problema que deveria ser de todos.

“o brasil é um dos 193 países comprometidos com a agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. um dos principais compromissos dessa nova agenda é não deixar ninguém para trás em relação às metas de desenvolvimento sustentável, incluindo jovens negros. com a campanha vidas negras, a onu convida brasileiras e brasileiros a se engajarem e promoverem ações que garantam o futuro de jovens negros”, comenta o coordenador residente da onu, niky fabiancic.

a campanha quer chamar atenção para o fato de que cada perda é um prejuízo para o conjunto da sociedade. além disso, deseja alertar sobre como o racismo tem restringido a cidadania de pessoas negras de diferentes formas.

#vidasnegras

tagged com: CULTURA HUMANOS ONU

post mais antigo post mais recente